sábado, 15 de abril de 2017

SADE SATI

pelas voltas
roles de saturno
tive que tirar uma por uma minhas calcinhas da corda
mas sem sorrir há um tempo
esqueci justo a escova de dente
pra levar no caminhão
devia ter prendido no corpo
como tantos outros objetos chave
de fenda martelo
espelho um
tablete de paçokita
uma caneta
a carta de despedida que até agora escrevi
33 vezes às vezes no corpo
conforme mudava as estações de rádio 
às vezes esperando um pouco pela trigésima quarta tentativa
ainda sem ter a
bendita
versão final
meio ridícula
ligada à exaustão 
aos trânsitos planetários
não pude deixar de notar
não tem sequer um desenho meu no céu
a não ser essa estrela no ar
que às vezes eu mesma faço 
com o indicador meio torto apontando pra cima
e algumas paredes que ora rabisco
ora me encosto
ora registro o resultado de pesquisas
agora tô até um pouco em paz porque pesquisei o futuro
fui com o pensamento e opa
não temos mais lâminas ou caixotes
achei um envelope.

Nenhum comentário:

Postar um comentário