sexta-feira, 25 de março de 2016

VIA CRUCIS

sobre a paixão
pouco tenho a dizer
só que ainda assusta
a velocidade com que o animal 
o bicho se move

maratonistas não alcançam
nem mesmo a luz

todo mundo sabe
o bicho arde
por isso 
às vezes deixamos essas coisas 
pra quem entende de brincar com fogo

eu seria capaz de morrer por vocês
acho que é o que ainda repetem
os que acreditam na integridade 
do seu corpo

o corpo
a morte como proteção

no fundo do peito
da pomba branca
sabíamos que à morte
a cada um interessa 
em primeiro lugar a sua própria
em segundo a de um ou outro
os que trazem e deixam espalhados 
aquilo que pensamos ser o amor

mas a paixão
devora cidades
e tudo que possa ter dentro delas
o bicho, você vê, é faminto

te vi na guerra dos dois mil anos
em nome da sua própria bandeira
e dentro da bandeira o nome
de cada um que passou por teu caminho
escrito à mão
pra não esquecer de ninguém

7 bilhões de nomes rasgados
todos morremos pra que continuasse vivo
a paixão matou-nos a todos
bichão brabo dos infernos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário