segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

JANEIRA

as vidas são poucas
perto dessas cigarras todas
perto dos grãos de areia da praia
e da falta do tempo da palavra
por que não. a palavra ecoa como erosão
devemos sim nos ater aos sucos
das frutas devemos nos ater
à contagem das nuvens
devemos nos ater principalmente
a seus desenhos
o que mais importa é a textura do barro
cá embaixo pra desenhar com dedo
um sol bem grande pra ver 
se amanhã faz sol quem sabe 
até uma chuva iluminada
que dê pra descansar na pedra

Nenhum comentário:

Postar um comentário