terça-feira, 24 de novembro de 2015

INGÁ

se deus existe
ele não deve existir
mas se deus
existe
ele com certeza joga dardos
com minhas rodas

agosto chegou e como sempre
eu repeti a seguinte frase
em caso de emergência 
não tenha calma

eu sempre fui um justiceiro
sempre roubei os ricos
sempre empurrei
o fortão

porém então
ninguém 
me defende
porque ninguém perdoa
a verdade estampada
ninguém perdoa
a panela quente na minha mão
o osso aparecendo
ninguém perdoa
o fato deu estar procurando
por água há 68 dias e não ter
achado absolutamente nada
ninguém perdoa eu não ter bússola
e sempre dizer o caminho 
é pra esquerda
e depois chorar que nem criança

a chupeta
a escopeta
imperdoáveis

eu percorri todo o caminho
que vai do centro da cidade
até a linha invisível que diz
daqui você não passa, pera lá

pera lá, meu amigo

qualquer caminho
que dê pra estátua de araribóia
é um caminho errado
é um caminho sem volta

qualquer caminho
que comece com a letra r
de rua
de ruína
é um caminho errado
é um caminho sem volta

20 minutos se passaram 
e eu continuo sentindo incômodo
ainda não acostumei com o barulho das ondas
quebrando nas minhas rachaduras

esse meu ouvido de tuberculoso
faz desse barco o pior do mundo
terrível como o avião riscou o ar na hora
no instante seguinte depois do tchau:
quando a redenção chega geralmente
não se espera por ela
geralmente
não a queremos mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário