quarta-feira, 22 de outubro de 2014

AUTO RETRATO

um menino qualquer
num gueto qualquer
pega um spray
e joga o que restou de si
na parede

acordado tenta
tenta, tinta. se suja
escala, arrisca
a palavra
o corpo
se vira todo
na noite virada
pra deixar o que não tem
exposto
(a troco 
do tudo

ou nada)
a tinta
o tênis
o revólver
mensagens de amor e raiva
tudo ao mesmo tento

menino do gueto,
menino do grito,
murro, morro, grifo
no muramento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário